OMS diz que aconselhou Ucrânia a destruir patógenos em laboratórios para evitar propagação de doenças

Por Jennifer Rigby e Jonathan Landay

(Reuters) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) aconselhou a Ucrânia a destruir patógenos de alta ameaça alojados nos laboratórios de saúde pública do país para evitar “qualquer possível vazamento” que pudesse espalhar doenças entre a população, disse a agência à Reuters na quinta-feira.

Especialistas em biossegurança dizem que o movimento de tropas da Rússia para a Ucrânia e o bombardeio de suas cidades aumentam o risco de fuga de patógenos causadores de doenças, caso alguma dessas instalações seja danificada.

Como muitos outros países, a Ucrânia tem laboratórios de saúde pública pesquisando como mitigar as ameaças de doenças perigosas que afetam animais e humanos, incluindo, mais recentemente, a Covid-19. Seus laboratórios receberam apoio dos Estados Unidos, da União Europeia e da OMS.

Em resposta a perguntas da Reuters sobre seu trabalho com a Ucrânia antes e durante a invasão da Rússia, a OMS disse em um e-mail que tem colaborado com laboratórios de saúde pública ucranianos há vários anos para promover práticas de segurança que ajudam a prevenir “liberação acidental ou deliberada de patógenos”.

“Como parte deste trabalho, a OMS recomendou fortemente ao Ministério da Saúde da Ucrânia e outros órgãos responsáveis ​​que destruam patógenos de alta ameaça para evitar possíveis vazamentos”, disse a OMS, uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

A OMS não afirmou quando fez a recomendação nem forneceu detalhes sobre os tipos de patógenos ou toxinas alojados nos laboratórios da Ucrânia. A agência também não respondeu a perguntas sobre se suas recomendações foram seguidas.

Autoridades ucranianas em Kiev e em sua embaixada em Washington não responderam aos pedidos de comentários.