Governador de Nova York suspende últimas restrições da Covid-19 em “dia grandioso”

Por Maria Caspani e Jonathan Allen

NOVA YORK (Reuters) – O Estado norte-americano de Nova York está suspendendo todas as restrições relacionadas ao coronavírus depois de relatar que 70% de seus adultos já receberam ao menos uma dose de vacina contra Covid-19, anunciou o governador, Andrew Cuomo, nesta terça-feira.

“É um marco importante, e continuaremos pressionando para fazer mais”, disse Cuomo em uma coletiva de imprensa, acrescentando que o Estado continuará incentivando mais nova-iorquinos a se vacinarem.

As restrições a situações comerciais e sociais serão suspensas de imediato. Cuomo disse que algumas limitações baseadas em diretrizes do Centro Nacional de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos continuarão em vigor e que medidas de mitigação ainda são necessárias no trânsito público e em estabelecimentos de saúde.

Cuomo, cujo Estado foi o epicentro da crise de saúde pública da Covid-19 nos EUA no ano passado, também disse que indivíduos e negócios ainda poderão escolher adotar algumas precauções.

O governador, que recebeu elogios nos primeiros dias da pandemia por suas entrevistas televisionadas, mas mais tarde foi envolvido em acusações de má conduta sexual e abuso de poder e alegações de má administração de casas de repouso durante a crise, fez uma entrada triunfal no World Trade Center da cidade de Nova York nesta terça-feira para marcar o que qualificou com um “dia grandioso”.

Nova York seguiu o caminho da Califórnia, onde restrições como o distanciamento físico, a exigência de máscaras e os limites de público em restaurantes, lojas e outros comércios que servem consumidores terminam nesta terça-feira.