Procurador peruano anuncia investigação de presidente Castillo por suspeita de tráfico de influência

LIMA (Reuters) – O procurador-geral do Peru abriu uma investigação preliminar contra o presidente do país, Pedro Castillo, por acusações de conspiração e tráfico de influência em casos relacionados a contratos do governo para a realização de obras públicas.

O procurador anunciou o inquérito sobre Castillo devido a reuniões que o presidente realizou com representantes de empresas que competem por concessões para construir uma ponte na região amazônica e por outra pela venda de combustível para a estatal Petroperu, segundo uma nota da procuradoria no Twitter.

Segundo o comunicado, o presidente teria feito uma “intervenção imprópria” no processo de licitação.

Castillo, cuja popularidade caiu rapidamente após sua chegada ao poder no final de julho, rejeita as acusações. Ele diz que são orquestradas por seus adversários, que querem derrubá-lo.

A Secretaria de Imprensa do governo não estava disponível imediatamente para comentar o assunto. Cinco ex-presidentes do Peru foram formalmente investigados por corrupção nos últimos anos.

Presidentes são imunes a processos durante o mandato de cinco anos no Peru, mas eles podem ser investigados.

(Reportagem de Marco Aquino)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI040NP-VIEWIMAGE