UE está disposta a debater dispensa de patente de vacinas contra Covid, diz Von der Leyen

BRUXELAS (Reuters) – A União Europeia está disposta a debater uma proposta, agora apoiada pelos Estados Unidos, de dispensar os direitos de propriedade intelectual de vacinas contra Covid-19, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta quinta-feira.

A chefe do Executivo da UE disse que o esforço de vacinação do bloco está acelerando, já que 30 europeus estão sendo inoculados por segundo, ao mesmo tempo em que este está exportando mais de 200 milhões de doses de vacina ao restante do mundo.

“A UE também está pronta para debater quaisquer propostas que tratem da crise de uma maneira eficaz e pragmática”, disse Von der Leyen em um discurso ao Instituto Universitário Europeu em Florença.

“É por isso que estamos prontos para debater como a proposta dos EUA de uma dispensa das proteções da propriedade intelectual de vacinas contra Covid-19 poderia ajudar a alcançar este objetivo.”

África do Sul e Índia fizeram a proposta inicial de dispensa à Organização Mundial do Comércio (OMC) em outubro, obtendo apoio de um número grande de países em desenvolvimento que dizem ser vital tornar as vacinas mais amplamente acessíveis.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse em abril que, de 700 milhões de vacinas administradas globalmente, só 0,2% o foram em países de baixa renda.

Até agora, a UE esteve com um grupo de países – muitos deles sedes de grandes farmacêuticas, como Reino Unido e Suíça – que se opõem à dispensa.

(Por Philip Blenkinsop e Sabine Siebold)