Japão amenizará estado de emergência pensando em espectadores da Olimpíada

Por Yuka Obayashi e Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) – O Japão anunciou nesta quinta-feira que amenizará as restrições de emergência contra o coronavírus em nove regiões, incluindo Tóquio, mas mantendo algumas medidas, como limitar o número de espectadores em grandes eventos, em meio aos temores de que a Olimpíada do mês que vem possa desencadear uma disparada de infecções.

O primeiro-ministro, Yoshihide Suga, pediu ao público japonês que assista a Olimpíada pela televisão para evitar disseminar o vírus, dizendo que é crucial evitar qualquer repique de casos de Covid-19 nos Jogos, que devem começar em 23 de julho depois de serem adiados no ano passado.

“O importante é continuar com nossas diretrizes com um espírito de urgência para evitar a disseminação de infecções. Ao mesmo tempo, precisamos manter nossos esforços de vacinação para evitar o colapso do sistema médico”, disse ele em uma coletiva de imprensa.

Mais cedo, Suga disse que as autoridades estão suspendendo o estado de emergência em nove áreas, mas que manterão medidas de “quase-emergência” em sete delas, inclusive a capital, até 11 de julho. O estado de emergência estava programado para terminar no domingo.

De acordo com as medidas de “quase-emergência”, bares e restaurantes, que agora estão proibidos de servir álcool, poderão fazê-lo até as 19h se mantiverem precauções contra a Covid –mas autoridades municipais podem escolher manter a proibição se acharem necessário. Os restaurantes continuam tendo que fechar às 20h.

“É importante realizar os Jogos de Tóquio de maneira segura e protegida, conter a disseminação de infecções durante o período e evitar a disseminação de infecções após os Jogos”, disse Suga. “Gostaria de pedir a todos que apoiem os atletas em casa, como assistindo a televisão.”

Segundo a mídia japonesa, o governo, que proibiu espectadores estrangeiros na Olimpíada, está cogitando permitir até 10 mil torcedores locais nos estádios nos Jogos, postura alinhada a um plano endossado por especialistas de saúde para eventos na quarta-feira.

Pesquisas mostram que o povo japonês continua receoso com a possibilidade de a Olimpíada disseminar infecções, particularmente porque as taxas de vacinação ainda estão mais baixas do que em outros países ricos. Suga disse nesta quinta-feira que a vacinação de pessoas acima de 65 anos provavelmente será concluída até o final de julho.

Como o ritmo de declínio de infecções novas em Tóquio diminuiu nos últimos dias, alguns especialistas alertam para um repique provável e enfatizam a necessidade de reagir rapidamente por meio de novas restrições, ou até a reativação de um estado de emergência na capital, disse mais cedo o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura.