Juíza nega prisão para bombeiro que atirou em funcionário do McDonald’s

O bombeiro Paulo Cesar de Souza Albuquerque invadiu, nesta segunda-feira (09.mai), uma loja da rede de fast food McDonald’s e atirou em um dos funcionários que estavam trabalhando no local. Confira no vídeo: 

A juíza Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou, nesta 2ª feira (9.mai) o pedido de prisão cautelar temporária do bombeiro. Mesmo com o vídeo e imagens das redes sociais, a juíza afirmou que não se sabe a origem das provas e as formas como foram obtidas.

“Constata-se que o investigado foi identificado por meio de vídeos que circulam nas redes sociais, e fotografias, também extraídas de redes sociais, não estando devidamente esclarecido no inquérito a origem de tais elementos probatórios, e a forma como foram obtidosAssim sendo, embora as investigações apontem a autoria delitiva na direção do investigado, o reconhecimento fotográfico fragiliza os elementos necessários para a decretação de sua prisão temporária. Por tais razões, INDEFIRO, por ora, o requerimento de prisão cautelar temporária formulado pela autoridade policial”, aponta a decisão.  

Entenda o caso

O crime ocorreu na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no bairro da Taquara, e o atendente foi agredido e baleado pelo cliente. Segundo testemunhas, o crime ocorreu após uma discussão por causa de um cupom de descontro na madrugada desta 2ª feira (9.mai).

O funcionário, um jovem de 21 anos, foi atingido na barriga e levado a um hospital na Barra da Tijuca. Até a última atualização da reportagem, o estado de saúde da vítima é estável.

Em nota, a rede de fast food lamentou o ocorrido. “A companhia lamenta profundamente e informa que prestou socorro imediatamente ao funcionário, que foi levado rapidamente para o hospital pela polícia. A empresa está acompanhando e dando todo o suporte para seus familiares e já está colaborando com as investigações sobre o caso”, aponta a nota.

Informações do SBT News.