Leão-marinho de mais de 250 quilos é encontrado morto em praia de SC

Um leão-marinho-do-Sul foi encontrado morto nesta semana na Praia do Campeche, em Florianópolis. O animal, visto por participantes do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), era um macho adulto, com 2,37 metros de comprimento e 254 quilos.

Apesar do avançado estágio de decomposição, o exame necroscópico, realizado pela equipe da R3 Animal, encontrou um pedaço de rede no estômago do animal. Segundo o veterinário Sandro Sandri, as estruturas dos órgãos do leão-marinho estavam muito autolisadas. “Nenhuma parte pôde ser aproveitada como material para exame para tentar chegar a uma possível causa da morte do animal”, explica.

“A única alteração significativa foi encontrada no trato digestivo, na região de estômago: um grande maço de rede de pesca”, afirma. “Apesar de não ser possível determinar a causa da morte, a presença do apetrecho de pesca pode levar ao desconforto, dor, diarreia, vômito e pode evoluir para óbito como consequência final quando há a interrupção do trato gastrointestinal”, completa o veterinário.

Este é o terceiro leão-marinho encontrado morto somente este ano nas praias da Ilha de Santa Catarina. Em junho, além de dois mortos, um animal da espécie foi resgatado bastante debilitado na Praia do Campeche, mas morreu no dia seguinte.

Desde 2019, a R3 Animal monitora um grupo de leões-marinhos que utiliza um costão rochoso na Ilha de Santa Catarina como descanso. Entretanto, durante o outono/inverno, animais dessa espécie podem ser avistados na região. Eles saem de colônias reprodutivas no Uruguai e Argentina e chegam às praias em busca de alimento e descanso.

A espécie vive entre 18 e 20 anos na natureza. As fêmeas podem atingir o tamanho de 2,20 metros e pesar 150 quilos, enquanto os machos, podem medir mais de 2,60 metros e pesar cerca de 350 quilos. 

Com informações do Sistema Catarinense de Comunicação (SCC) e SBT News