Levantamento aponta crescimento do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda no Brasil

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), realizou um novo levantamento onde indica o crescimento no números de casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) no Brasil. A análise, referente ao período de 9 a 25 de junho, engloba tanto a tendência de longo prazo (últimas seis semanas), como a de curto prazo (últimas três semanas).

A prevalência entre os casos com resultados positivos para o vírus respiratórios foi de 2,4% para influenza A, 0,1% para influenza B, 7,6% para o vírus sincicial respiratório (VSR) e 77,6% para Sars-CoV-2 (covid- 19). Entre os óbitos, foi identificado 1,0% para influenza A, 0,1% para influenza B, 1,4% para o VSR e 94,5% para Sars-CoV-2.

Segundo a análise, na faixa etária de zero a quatro anos, a Covid-19 já se aproxima do observado para o VSR. Os vírus corresponderam a 36% e 39% das notificações. Sinais de desaceleração foram identificados na população adulta, porém ainda em situação de crescimento, sobretudo nas pessoas acima dos 50 anos.

Foi destacado pelo pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do boletim, que a possível interrupção do crescimento de casos sinalizada na edição passada da análise não se manteve. Ele ressaltou, ainda, que o sinal de interrupção se mantém nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo, com patamar elevado no Paraná.

Informações de SBT News