Luccas Abagge é preso na fronteira entre Brasil e Paraguai

Luccas Abagge, condenado por crimes de homicídio, roubos e tráfico de drogas, foi preso neste fim de semana em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na fronteira entre Brasil e Paraguai. O detido é filho de Beatriz Abagge, suspeita de envolvimento no Caso Evandro, que ocorreu nos anos 1990 em Guaratuba, no Litoral do Paraná.

A prisão aconteceu após Luccas atravessar a fronteira do Paraguai e entrar no Mato Grosso do Sul (MS), segundo informações da Polícia Militar (PM). Uma mulher que estava junto com ele informou que o conhece como Evandro, nome que estava na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que o detido usava.

O criminoso foi encaminhado para a delegacia de Ponta Porã e negou que era Luccas. O detido, ainda, se recusou a assinar qualquer documento com o nome. 

Condenado

Luccas Abagge foi condenado a mais de 80 anos de prisão pelos homicídios de Matheus de Godoy Bueno e Erivelton Júlio de Carvalho. 

Matheus , na época com 16 anos, foi vítima de Luccas no ano de 2015 na Alameda Doutor Carlos de Carvalho, no bairro Batel, em Curitiba. Ele foi condenado, em julho de 2019, a 32 anos de prisão.

Ele ainda foi condenado a 54 anos de prisão pelo assassinato de Erivelton Júlio de Carvalho na rua Cruz Machado, no Centro de Curitiba, em julho de 2016.

Mãe e filha foram feitas reféns em um assalto em Contenda, na região metropolitana de Curitiba, em 2016. Pelo crime, Luccas foi preso.

Caso Evandro

Luccas é filho de Beatriz Abagge, que foi condenada pela morte de Evandro Ramos Caetano. A detida espera a revisão criminal da situação.