Mais de 10 mil soldados já morreram durante a guerra, diz Ucrânia

O conselheiro do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, Oleksiy Arestovich, afirmou que mais de 10 mil soldados já foram mortos desde o início da invasão russa no país, em 24 de fevereiro. A estimativa, segundo ele, é que 100 combatentes locais morrem diariamente nos diversos cenários de conflito que se expandem pelo território, sobretudo no sul e leste.

Arestovich disse ainda que mais de 32 mil soldados russos foram mortos até o momento. A informação, no entanto, não pode ser confirmada, uma vez que o Kremlin não disponibiliza dados sobre as vítimas militares desde março, quando 1,3 mil combatentes foram dados como mortos. De acordo com portais russos, 42 mil pedidos sobre soldados desaparecidos já foram emitidos.

Hoje, o exército russo tirou os últimos combatentes ucranianos do centro da cidade de Sievierodonetsk, onde boa parte já está dominada pelos seguidores de Moscou. O governador de Lugansk, Serhiy Haidai, informou que os russos lançaram bombardeios de grande calibre durante a última madrugada, e que a cidade está sendo destruída todos os dias. 

Em Mariupol, que está sob controle russo desde meados de maio, a Procuradoria-Geral da Ucrânia informou que foram descobertas mais 24 mortes de crianças durante os dias mais intensos de conflito.  No total, 284 jovens foram mortos em meio aos combates, enquanto 492 ficaram feridos.

Informações de SBT News