Mais de 40% dos feridos de guerra na Ucrânia são idosos ou crianças

A ofensiva russa na Ucrânia continua deixando rastros catastróficos. Segundo denúncia da organização Médicos Sem Fronteiras, divulgada nesta quarta-feira (22), mais de 40% dos feridos de guerra são idosos ou crianças e apresentam lesões provocadas por explosões, estilhaços e ferimentos de bala.

“Os ferimentos de nossos pacientes e as histórias que contam mostram, de maneira incontestável, o nível chocante de sofrimento que a violência cega desta guerra inflige aos civis”, disse Christopher Stokes, coordenador de emergências da organização. Ele frisou que a falta de proteção da população constitui “uma grave violação do direito humanitário internacional”.

Entre 31 de março e 6 de junho, os Médicos Sem Fronteiras organizaram a retirada por trem de 653 pacientes nas zonas afetadas pela guerra para hospitais localizados em regiões mais seguras. O número de feridos, no entanto, é muito maior e acaba sobrecarregando os serviços de ajuda humanitária.

De acordo com monitoramento da Organização das Nações Unidas (ONU), a ofensiva russa na Ucrânia já deixou mais de 4,2 mil mortos e 5,1 mil feridos. A entidade afirma, no entanto, que a quantidade real de óbitos e feridos pode ser muito maior, uma vez que não há como monitorar as áreas onde os combates estão mais intensos.

Informações de SBT News