Massacre no Texas: funerárias não irão cobrar por sepultamento de vítimas

As duas agências funerárias da cidade de Uvalde, no Texas, anunciaram que não irão cobrar pelo sepultamento das crianças e professoras mortas no ataque a tiros na escola primária Robb. O massacre, já considerado o mais mortal dos Estados Unidos desde 2012, deixou 21 óbitos e 13 feridos.

Em um comunicado, a Casa Funerária Memorial Hillcrest afirmou que prestará assistências às famílias das vítimas e que os custos pelo enterro serão cobertos pela empresa. “Lutamos juntos como uma comunidade e nos tornaremos um neste momento de necessidade. Rezem por nossa pequena e incrível cidade”, diz a publicação.

O Necrotério Rushing-Estes-Knowles, por sua vez, expressou apoio à comunidade e disse que todos os profissionais locais prestaram auxílio aos policiais. “Enquanto a situação se desenvolve, e temos a oportunidade de apoiar nossa comunidade, nenhuma família será cobrada por nossos serviços.”

O caso, ocorrido na terça-feira (24), chocou o país e a comunidade internacional. Identificado como Salvador Ramos, o atirador havia completado 18 anos no último domingo (22) e comemorou comprando rifles. Minutos antes do massacre, ele havia publicado nas redes sociais que tinha atirado na avó e que seguia para a escola elementar de Uvalde para executar ataque.

Assim que invadiu a unidade escolar, Salvador começou a disparar contra dezenas de alunos e funcionários. Entre as vítimas, 19 crianças de até 10 anos e duas professoras, consideradas heroínas por terem deitado sobre os alunos para protegê-los. O jovem, que sofria bullying por ser gago e tinha problemas familiares, foi morto pela polícia. 

Informações de SBT News