Menina de 11 anos engravida pela segunda vez após sofrer estupro

Uma menina de 11 anos, que engravidou depois de ser estuprada há quase dois anos, no Piauí, sofreu novo abuso e está grávida do segundo filho.

O exame realizado em uma maternidade confirmou o 10º mês de gestação. A menina estava em um abrigo do Conselho Tutelar quando a gravidez foi descoberta. Os pais são separados e o estupro teria ocorrido quando a vítima morava com o pai e a avó.

A vítima apontou um vizinho como autor do estupro. O homem, que é ex-presidiário, confessou o crime e disse estar disposto a assumir o bebê. Ele não foi preso porque a polícia alegou que não havia flagrante.

É a segunda vez em menos de dois anos que a menina engravida. Ela tinha acabado de completar 10 anos quando foi estuprada por um primo e teve um filho. O rapaz foi assassinado, mas o homicídio ainda não foi esclarecido. Desta vez, a polícia quer explicações sobre a falha na rede de proteção à menor. 

“A gente não pode ficar somente na parte do crime em si. Eu faço a minha parte do crime, o delegado tem que fazer isso, no entanto, acabou, e aí no final do próximo ano essa menina vai ser vítima novamente”, afirma Lucivania Vidal. 

Embora a lei estabeleça que a gravidez, resultado de abuso sexual, possa ser interrompida, a família não autorizou o aborto, mesma decisão tomada quando a menina teve o primeiro filho.

“A gente tentou um aborto legal, mas precisava da assinatura da mãe. A mãe se comportou dizendo que não queria porque aquilo era um crime”, afirma a conselheira tutelar Renata Bezerra.

Informações de SBT News