Nove ministros deixam os cargos para se dedicarem à disputa eleitoral

Nesta quinta-feira (31), o presidente da República, Jair Bolsonaro, promove, às 10h, uma solenidade de despedida de nove ministros do governo. A lista das exonerações foram divulgadas no Diário Oficial da União. Todos devem concorrer nas eleições deste ano.

A Lei de Inelegibilidades, de 1990, define que os ministros que desejam se candidatar precisam deixar os cargos até seis meses antes do primeiro turno ? a ideia é evitar que eles usem os cargos para obter vantagem eleitoral. Em 2022, esse prazo termina no próximo sábado (2.abr). 

Os ministros saem para disputar cargos para governos de estados, Senado e Câmara dos Deputados. A maioria será substituída por os atuas secretários-executivos. A solução caseira teria sido uma orientação do próprio presidente Jair Bolsonaro.

As exonerações, todas a pedido, foram publicadas no DIário Oficial da União. Veja a lista:

  • Damares Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos
  • Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura
  • Onyx Lorenzoni, do Trabalho e Previdência
  • Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia
  • Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional
  • Tereza Cristina, da Agricultura
  • Flávia Arruda, da Secretaria de Governo
  • João Roma, da Cidadania
  • Gilson Machado, do Turismo

Já o ministro Braga Netto é o possível indicado para vice-presidência na chapa de Bolsonaro na disputa pela reeleição, e também deve deixar o governo em breve.

Outras exonerações

O delegado Alexandre Ramagem, chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) é outro que deixou o cargo. ainda sem nomeação de substituto. O secretário especial da Cultura, Mário Frias, também teve sua exoneração publicada.

Entre os novos ministros estão Ronaldo Bento, secretário de Assuntos Estratégicos, para substituir João Roma; Carlos Brito, presidente da Embratur, para ocupar o lugar de Gilson Machado; e Marcelo Sampaio, atual secretário-executivo da Infraestrutura, na vaga de Tarcísio de Freitas.

No Ministério da Mulher, assume Cristiane Britto, atual chefe da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres.

Informações SBT NEWS