Novo surto: vírus Marburg causa duas mortes na África

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o primeiro surto do vírus Marburg em Gana, depois que laboratórios confirmaram as infecções em duas pessoas que morreram no início deste mês.

Detectada inicialmente em 1967, após surtos simultâneos em Marburg, e em Frankfurt, na Alemanha, a doença, uma febre hemorrágica muito infecciosa, é transmitida às pessoas por morcegos frugívoros e se propaga entre as pessoas através do contato direto com fluidos corporais de pessoas e superfícies infectadas. Embora causadas por vírus diferentes, os vírus Marburg e Ebola são membros da mesma família e são clinicamente semelhantes. Ambas são raras e têm a capacidade de causar surtos dramáticos com altas taxas de mortalidade.

De acordo com o órgão internacional de saúde, os dois casos foram detectados na região de Ashanti, no sul do país. As vítimas, um homem de 26 anos e o outro de 51, procuraram o mesmo hospital. Eles não tinham parentesco. 

Mais de 90 pessoas que tiveram contato com os infectados, incluindo profissionais de saúde e membros da comunidade, foram identificados e estão sendo monitorados.

“As autoridades de saúde responderam rapidamente, adiantando-se na preparação para um possível surto”, disse a Diretora Regional da OMS para África, Dra. Matshidiso Moeti, em comunicado divulgado no domingo (17). “Isso é bom porque sem ação imediata e decisiva, o Marburg pode facilmente sair do controle. A OMS está no terreno apoiando as autoridades de saúde e agora que o surto foi declarado, estamos mobilizando mais recursos para a resposta.”

Essa é a segunda vez que a doença é detectada na África Ocidental, segundo a OMS. Em 2021, a Guiné confirmou um único caso em um surto que foi declarado encerrado cinco semanas depois. 

Outros casos esporádicos de Marburg na África foram relatados em Angola, República Democrática do Congo, Quênia, África do Sul e Uganda. Não existem vacinas ou tratamentos antivirais aprovados para tratar o vírus.

Informações de SBT News