OMS não recomenda quarta dose contra covid para população geral

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou as recomendações sobre o uso da vacina contra a covid-19 e afirmou que, por enquanto, não há necessidade de aplicar a quarta dose na população geral. Segundo a entidade, a indicação para o segundo reforço refere-se apenas a grupos de risco, com alta exposição ao vírus.

Isso porque, conforme o documento, os “reforços heterólogos devem ser implementados com consideração cuidadosa do suprimento atual de vacinas”, uma vez que muitos países ainda não atingiram a porcentagem recomendada (70%) de pessoas com o ciclo vacinal primário – duas doses. Além disso, os cientistas acreditam que há um risco baixo da população geral desenvolver um quadro grave da doença após receber a terceira dose.

A lista de grupos que devem tomar o segundo reforço inclui apenas idosos, imunossuprimidos, adultos com comorbidades, gestantes e profissionais da saúde. Neste caso, a quarta dose contra covid deve ser aplicada entre quatro e seis meses após o primeiro reforço para restaurar a eficácia do sistema imunológico.

“Uma vez autorizadas para uso, vacinas específicas para variantes podem ser consideradas. No entanto, os indivíduos de alto risco não devem atrasar o recebimento de uma dose de reforço em antecipação a estas”, diz o documento. Até o momento, a única vacina bivalente, aprovada no Reino Unido, é de autoria da farmacêutica Moderna e prevê proteção ampliada contra o vírus original da covid-19 e a variante ômicron.

Informações de SBT News