Polícia Federal apura fraudes em saques do Auxílio Emergencial 

A Polícia Federal cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva, na manhã desta quinta-feira (11). O trabalho faz parte da operação Saque Antecipado, que apura indícios de fraude eletrônica no Auxílio Emergencial, na Caixa Econômica Federal (CEF).

De acordo com a denúncia anônima, o grupo atuava no Distrito Federal e em Águas Lindas de Goiás, município goiano na região conhecida como entorno de Brasília. Por meio da Base Nacional de Fraudes no Auxílio Emergencial (BNFAE), a Polícia Federal identificou diversos delitos nos anos de 2020, 2021 e 2022. As movimentações superam os R$ 30 milhões.

Ainda de acordo com a PF, as contas eram abertas em nome de “laranjas”, que movimentavam os recursos desviados da Caixa, por meio de uma ação cibernética.

As evidências encontradas até o momento deixam clara a existência de indícios da prática do crime de fraude eletrônica praticado por organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

Informações de SBT News