Polícia prende mais um suspeito do assassinato de Dom Phillips e Bruno Pereira

A Polícia Federal informou nesta sexta-feira que prendeu um homem conhecido como “Colômbia”, suspeito de envolvimento nos assassinatos do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira na floresta amazônica.

Phillips e Pereira desapareceram no início de junho em uma área remota de selva na fronteira do Brasil com a Colômbia e o Peru. Mais tarde, um pescador confessou seus assassinatos e levou a polícia aos corpos após grandes esforços de busca.

O pescador, Amarildo da Costa Oliveira, já havia entrado em conflito com Pereira sobre os esforços do indigenista para combater a pesca ilegal em território indígena protegido.

“Colômbia” estaria envolvida no comércio regional de pescado, e a PF disse a repórteres nesta sexta que ainda está tentando confirmar seu nome verdadeiro.

Um detetive do caso disse anteriormente à Reuters que Costa, o principal suspeito, trabalhava para “Colômbia”.

“Colômbia” apareceu voluntariamente na delegacia da cidade fronteiriça de Tabatinga, dizendo à polícia que não tinha envolvimento nos assassinatos ou na pesca ilegal, disse Eduardo Fontes, superintendente da PF no Estado do Amazonas.

O suspeito foi preso por apresentar identidade falsa, depois de mostrar às polícias colombiana e brasileira carteiras de identidade com nomes diferentes, disse Fontes.

“Estamos aprofundando as investigações para ver se existem mais pessoas que participaram ou não desse evento criminoso, para ver se existe ou não o mandante do crime, para a gente descobrir qual foi a real motivação”, disse o superintendente da PF.

Pereira havia sido coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai), mas foi colocado de lado no governo do presidente Jair Bolsonaro, que tem enfraquecido o órgão. Pereira se afastou da Funai para ajudar os indígenas a montar suas próprias patrulhas contra a pesca ilegal e outras invasões de suas terras.

Phillips, um repórter freelancer que escreveu para o Guardian e o Washington Post, estava realizando uma pesquisa para um livro na viagem com Pereira.