Caso Henry: defesa pede habeas corpus da mãe e padrasto

Advogado do casal questiona provas e prisão dos acusados; os dois são suspeitos de assassinato

A defesa do Dr. Jairinho e Monique Medeiros entrou na Justiça com um pedido de habeas corpus para que o casal responda sobre a morte de Henry Borel em liberdade. O padrasto e mãe do menino estão presos desde quinta-feira (8), após a polícia ter confirmado que a morte da criança não foi acidente.

Ao SBT, o advogado André França Barreto afirmou ter entrado com o pedido de habeas corpus na sexta (8). Ele questiona a prisão dos acusados e diz que as provas foram colhidas “fora dos padrões”.

Barreto também aponta que os dois acusados sempre colaboraram com as investigações da polícia, e questiona a veracidade de mensagens entre a Monique Medeiros e a babá da criança, Thayná de Oliveira Ferreira.

Em suposta conversa entre Thayná e a mãe de Henry, haveria a informação de que Dr. Jairinho agrediu o menino de 4 anos. A babá também é acusada de ter mentido em depoimento, e voltará a explicar a situação à justiça.

Leia a matéria completa do SBT News clicando aqui