Caso Henry: Perícia confirma que a criança morreu no apartamento

Na reprodução simulada foi possível constatar que não há a menor hipótese de ele ter caído da cama

A Polícia Civil realizou uma reprodução simulada no apartamento de Dr. Jairinho e Monique Medeiros, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No documento, que o SBT teve acesso, os peritos confirmam que Henry Borel, de 4 anos, morreu dentro do apartamento. 

O documento de 36 páginas é assinado por 8 peritos criminais e revela os detalhes da reconstituição das declarações dos suspeitos assassinos sobre a noite em que a criança faleceu.  Na reprodução simulada foi possível constatar que não há a menor hipótese de ele ter caído da cama.

Além de fotos, os peritos apresentaram as 23 lesões encontradas no corpo da criança. As imagens do circuito de segurança do elevador do prédio mostram a mãe com o menino desacordado indo para o hospital, onde já chegou morto.

Leia a matéria completa do SBT News clicando aqui