Dois suspeitos de envolvimento na morte de mulher em Curitiba são presos pela DHPP

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam dois homens, na manhã desta quinta-feira (24), suspeitos de envolvimento na morte de Ana Paula Campestrini, de 39 anos, que foi executada enquanto chegava em um condomínio residencial, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

De acordo com as informações apuradas pela equipe da Rede Massa, os homens foram presos durante um trabalho de investigação da Polícia Civil, que saiu às ruas para cumprir mandados de busca a apreensão contra os possíveis autor e mandante do crime. O ex-marido de Ana Paula está sendo investigado.

Os suspeitos foram escoltados até a delegacia e devem prestar depoimento nas próximas horas. Para não atrapalhar as investigações, a polícia optou em não dar detalhes sobre o caso.

O crime

A vítima, que estava dentro de um veículo Ônix, foi assassinada com 14 disparos, na Rua Padre Paulo Canelles, no momento em que a vítima acessava a garagem de um condomínio onde vivia com a namorada. Sem chances de defesa, a mulher foi atingida pelo lado do motorista e não resistiu aos ferimentos após voltar do trabalho.

Imagens de sistemas de monitoramento do bairro Santa Cândida registraram a execução de Ana Paula Campestrini, crime ocorrido na manhã desta terça-feira (22).

O vídeo mostra quando a vítima chegava em casa e é cercada por um motociclista. O criminoso saca uma pistola e atira 14 vezes contra Ana Paula, que morre na hora. As imagens já estão com a Polícia Civil, que investiga o caso e ainda não revelou detalhes sobre possíveis suspeitos ou motivação para o crime.

Sem antecedentes criminais, Ana Paula estava desempregada e, para conseguir pagar as contas, atuava como diarista na casa de uma amiga. No momento do crime, ela carregava uma secadora dentro do veículo e estaria retornando para casa, quando foi surpreendida pelo atirador.

Mais informações em breve!