Em Curitiba, foram registradas mais de 600 irregularidades de documentos que permitem dirigir

Em 2020, a Guarda Municipal de Curitiba identificou 647 casos de irregularidades em documentos, como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Permissão para Dirigir (PPD) e Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC), que são obrigatórios para dirigir pelas vias urbanas.

A maior parte das situações, 450 casos, foram de pessoas que não possuíam qualquer documento que permitisse estar à frente do volante. Outros 72 casos foram de indivíduos que estavam com a carteira vencida há mais de 30 dias, 109 de documento suspenso (por ter atingido o limite de pontos) e 16 registros de pessoas com a carteira cassada.

Somados, os veículos com débitos vencidos e removidos das vias públicas, no ano passado, acumulavam R$ 6,5 milhões.

“Um dos focos das fiscalizações desenvolvidas pela Defesa Social e Trânsito é voltado para esta pequena parcela dos chamados infratores em série que coloca em risco a segurança no trânsito dos demais motoristas que obedecem as leis de trânsito, além de aumentar as chances de acidentes envolvendo pedestres e ciclistas”, explica o gerente do GPTran e guarda municipal, Edison Bretas Junior.

Foram 955 veículos guinchados no ano passado: 412 em ações de rotina e 543 em blitz, realizadas em conjunto com agentes de trânsito.

O balanço do GTran de 2020, aponta um total de 239 testes com etilômetro e 27.384 autos de infração emitidos. Destes, 6.934 por natureza gravíssima, conforme previsão do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), 11.875 de natureza grave, 7.775 médias e 800 leves.

Principais infrações

Os guardas municipais foram responsáveis pela aplicação de 113.526 autos de infração: 42,5% do total. Os demais foram aplicados por agentes da Superintendência de Trânsito (Setran).

Entre as cinco principais naturezas das infrações estão: estacionamento em local ou horário proibido pela sinalização (15,47%), falta do cinto de segurança (12,78%), conversão proibida (6,29%), uso do telefone celular enquanto dirige (6,08%), estacionamento no passeio (5,49%). Outras 3.449 multas foram aplicadas por trânsito na contramão e mais 3.400 por avanço do sinal vermelho do semáforo.

Colaboração Prefeitura de Curitiba