Familiares reconhecem corpo de estudante de psicologia que foi raptada e assassinada

No Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba, familiares da jovem, Rebeca Cristiny Damasceno, de 28 anos, reconheceram o corpo da estudante de psicologia que foi encontrada morta dentro de um rio, no limite dos municípios de Campo do Tenente e Lapa, na região metropolitana.

A vítima estava desaparecida há 11 dias, quando pescadores localizaram o cadáver no Rio da Várzea. O corpo em avançado estado de decomposição estava próximo da rodovia PR-427. Na chegada do Corpo de Bombeiros, as equipes de resgate retiraram o corpo da água e os familiares confirmaram que seria a estudante, mas somente exames do IML puderam confirmar a identidade.

Segundo a polícia, a jovem desapareceu depois de ter sido sequestrada enquanto jogava baralho em um bar, no mesmo município. O principal suspeito de ter arrastado a garota pelos cabelos é o ex-cunhado, Edson Júnior Mattge, de 24 anos, que está com mandado de prisão preventiva expedido e permanece foragido. Ainda conforme a polícia, o suspeito teve ajuda de um adolescente.

“Com a localização do corpo, agora é um trabalho de procura pelo ‘Juninho’ e pelo menor de idade. Policiais dos estados vizinhos também foram acionados e as diligências estão sendo realizadas”, disse o delegado Sérgio Luiz Alves, em entrevista à Rede Massa.

(Foto: Juliana Rodrigues/Rede Massa)

De acordo com a irmã da vítima, que se relacionava com o principal suspeito, a estudante de psicologia foi retirada do estabelecimento à força e colocada dentro de um carro, um Ford Ecosport. Em seguida, os suspeitos retornaram com o aparelho celular da vítima e avisaram que “a Rebeca já era”.

“O Juninho é uma pessoa que se acha o dono daquele lugar. Ele pegou ela pelos cabelos e colocou dentro do carro. Quinze minutos depois veio sem minha irmã. Peço à família que interne ele, já tentou me matar com o meu filho no colo”, disse.

Com a identificação, a família e a polícia aguardam o exame do laudo do Instituto de Criminalística para dar andamento nas investigações. A informação é de que Rebeca Damasceno foi assassinada a tiros e teve o corpo jogado no rio com uma barra de ferro.

Tragédia na família

Uma tia de Rebeca Damasceno, que não teve a identidade revelada, passou mal ao descobrir que o corpo da vítima estudante havia sido localizado por pescadores dentro de um rio. A mulher, que morava no Litoral do Paraná, não resistiu após sofrer um infarto, segundo a família.