Feto humano é encontrado em materiais recicláveis em Ponta Grossa

Um feto humano foi encontrado em uma casa junto a materiais recicláveis neste final de semana no bairro Jardim Amália, em Ponta Grossa.

A dona da casa viu o feto enquanto realizava a separação dos recicláveis coletados. A Polícia Militar (PM) e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados pela família e, durante a análise do local, foi encontrado a data, número de prontuário e a identificação do hospital em que o feto estava.

A PM conseguiu contato com a mãe, que confirmou ter sofrido um aborto espontâneo na última semana no Hospital Universitário. Ela também garantiu não ter ideia de como o feto foi parar na casa de catadores de recicláveis

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) afirmou que está verificando a situação. A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso.

O que diz a lei

Se o feto tiver mais de vinte semanas e/ou se tiver mais de 500 gramas, o médico deve emitir a declaração de óbito e seguir para o sepultamento. Nos casos em que não precisa de declaração de óbito, o corpo deve ser entregue à coleta hospitalar adequada.