Jardineiro acusado de matar amigas idosas a tijoladas será levado a júri popular

O autor foi capturado no mesmo dia e admitiu a prática dos crimes

O Juízo da Vara Criminal de Antonina, no Litoral do Paraná, publicou nesta quinta-feira (8) decisão de pronúncia contra o réu acusado de matar duas idosas, no dia 6 de janeiro deste ano. A denúncia aponta que há indícios de crime doloso contra a vida e que o caso deve ser julgado pelo Tribunal do Júri.

A denúncia foi oferecida em 15 de janeiro pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), por meio da 2ª Promotoria de Justiça da comarca, que sustenta a prática de dois crimes de homicídio qualificado pelo réu (ambos por uso de recurso que dificultou a resistência da vítima, e mais um deles por motivo torpe e outro por motivo fútil).

Conforme o MP-PR, as vítimas – duas mulheres idosas, que eram vizinhas e amigas – foram mortas no interior das respectivas residências com golpes de tijolo na cabeça. O suspeito, Carlos Eduardo Policarpo, de 38 anos, foi capturado no mesmo dia e admitiu a prática dos crimes. Desde então, ‘Carlinhos Jardineiro’, como é conhecido, permanece preso.

Informações do Ministério Público do Paraná