Júri de Manvailer é cancelado após defesa abandonar a sessão

Ainda não há data para novo julgamento

Nesta quarta-feira (10), começou o julgamento de Luís Felipe Manvailer, acusado de matar a esposa. Porém, o júri popular foi cancelado após a defesa do réu deixar a sessão.

Manvailer chegou escoltado pela polícia no Fórum de Guarapuava, acompanhado por manifestantes exigindo justiça. O Tribunal do Júri começou por volta das 09h, mas foi cancelado depois de 12h. A defesa tentou mostrar vídeos que não estavam no auto do processo, o que foi negado pela Justiça. Então, os advogados deixaram o Tribunal logo após a primeira testemunha dar seu depoimento.

Por conta disso, o Juizado aplicou aos defensores de Manvailer uma multa de 100 salários mínimos, o equivalente a R$100 mil reais. Uma nova data do julgamento deve ser marcada em breve.

Relembre o caso

Luis Felipe Manvailer é acusado da morte da esposa, a advogada Tatiane Spitzner, em Guarapuava. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) por feminicídio e fraude processual.

Conforme a denúncia, na madrugada do dia 22 de julho de 2018, o réu passou a agredir a vítima após uma discussão quando retornavam de uma casa noturna. Boa parte dos fatos chegou a ser registrada pelas câmeras de segurança do prédio onde o casal residia. Ao final das agressões, segundo a ação penal, a mulher teria sido lançada da sacada do apartamento pelo denunciado.

Veja mais detalhes sobre este caso na reportagem completa do Tribuna da Massa Ponta Grossa desta quinta-feira (11):