Pedreiro que foi dispensado do serviço é suspeito de executar dono de obra

A casa em processo de construção fica na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, na Vila Barigui

Um desacordo comercial pode ter sido a motivação da morte de um rapaz, de 28 anos, que foi assassinado a tiros, na noite desta quarta-feira (5), na Cidade Industrial de Curitiba. O suspeito de cometer o crime seria um pedreiro, que foi contratado pela vítima.

A casa em processo de construção fica na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, na Vila Barigui. O crime aconteceu quando Wesley dos Santos Alves deixou a esposa em salão de beleza e foi até o imóvel, onde encontrou o pedreiro armado. O proprietário da obra já havia avisado que o funcionário não faria mais o serviços e, inclusive, pediu de volta o valor pago a mais pelo trabalho que não foi executado.

“Esse pedreiro acabou recebendo pelo serviço adiantado, porém não concluiu a obra e o proprietário estava cobrando para que restituísse a quantia. O autor chegou ao local armado e não deu chances de resistência à vítima”, disse o delegado Thiago Nóbrega, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Na volta pra casa, a mulher de Wesley estranhou que o marido não atendeu o telefone e, quando entrou na garagem, encontrou o marido coberto de sangue. Uma ambulância do Siate chegou a ser acionada para socorrer o rapaz, mas ele já estava sem vida.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito permanece foragido e consta com passagens pelo crime de roubo. Além disso, segundo a esposa da vítima, o pedreiro costumava usar drogas durante o serviço na obra.

(Foto: Colaboração)