Perfil das Cataratas do Iguaçu na internet tem sido alvo de criminosos

Algumas pessoas têm caído no golpe do sorteio. A clonagem do perfil virou caso de polícia

Os golpes na internet estão cada vez mais comuns. Se você ainda não foi vítima, provavelmente conhece alguém que já tenha sido. A um clique, você pode perder seus dados ou até mesmo, ter seu celular clonado. Os bandidos estão tão audaciosos que nem mesmo os atrativos turísticos escapam da ação dos criminosos.

Um perfil falso foi criado em uma rede social, tentando se passar pelo perfil oficial das Cataratas do Iguaçu. Os golpistas praticam o crime enviando mensagens para os seguidores, dizendo que o usuário poderá participar de um sorteio. Nesse momento, eles pedem o nome completo e o número de telefone. Quando a vítima repassa esses dados, os criminosos tentam acessar o WhatsApp e clonar as conversas. Quando conseguem, os bandidos ameaçam o usuário, pedindo dinheiro para não divulgar os dados obtidos. Segundo relatos de uma vítima, os valores vão de 2 a 5 mil reais.

A administração do parque nacional já registrou boletim de ocorrência na delegacia da polícia civil e aguarda que as investigações possam identificar os autores do crime.

A prática faz parte de um cibercrime, nome dados aos crimes cibernéticos que envolvam qualquer atividade ilícita na rede e que pode envolver invasões de sistema, roubo de dados pessoais e acesso a informações confidenciais.

No perfil falso, criado em 27 de dezembro de 2020, podemos observar mais de 2000 pessoas seguindo a página. Além dos seguidores, o perfil publica as mesmas postagens do perfil oficial, o que pode, de fato, confundir quem acompanha a rede. Mas algumas diferenças podem ser destacadas, como o nome do perfil. Na página verdadeira, consta somente Cataratas do Iguaçu, e ao lado do nome, o selo azul, utilizado pela rede social para autenticar a veracidade do perfil. Já a página falsa traz somente o nome de Cataratas do Iguaçu sorteio. A administração do parque nacional reforça a população e aos turistas que não realiza sorteios e que os usuários podem ajudar, denunciando o perfil falso.

Veja mais detalhes sobre este caso na reportagem completa do Tribuna da Massa Foz do Iguaçu e região desta segunda-feira (22):