Polícia conclui inquérito de mulher torturada em casa

A mulher foi toda retalhada, parente dela e a polícia chegaram na hora do ocorrido e por pouco ela não morreu. A vítima segue internada em estado grave, a delegacia da mulher encerrou o inquérito.

“A gente concluiu esse inquérito na sexta passada, já foi encaminhado para a justiça. A gente concluiu e indiciou o investigado pela prática do crime de homicídio qualificado né, incidindo as qualificadoras do motivo torpe, incidindo a qualificadora da tortura que foi reconhecida no laudo de exame de lesão corporal, pelo meio que dificultou a defesa da vítima, porque ela estava algemada, ela foi encontrado algemada e ela mesmo quando a gente fez a oitiva dela, ela disse que ele chegou na casa e pediu para que ela mesmo se algemasse e também pela condição da vítima mulher né, pelo menos preso, pelo ódio pela vítima da vítima por ser ela mulher.” Afirmou a delegada Carla Melo.

O autor das lesões foi preso logo após o incidente, no conjunto Milton Gavetti por policiais militares que o encontraram em uma padaria nas proximidades, e ele ainda estava com o canivete. Agora uma coisa intriga investigação, qual seria a relação do homem e a mulher para que essa atrocidade fosse feita? 

“Das testemunhas ouvidas também da oitiva da própria vítima, a gente chegou à conclusão que foi relacionada a uma vingança né, muito possivelmente relacionado à venda de drogas, tráfico de drogas, mas não ficou muito especificado, mas que foi uma vingança tanto a própria vítima como as Testemunhas confirmaram essa esse fato. O acusado está detido, a prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva e muito provavelmente ele vai a júri e vai depender da análise da Justiça Criminal.” afirmou a delegada Carla Melo, da delegacia da mulher.