Polícia Federal faz extradição de argentinos suspeitos de feminicídio

Dois argentinos acusados de violência doméstica e feminicídio no país vizinho foram entregues nesta terça-feira (8) pela Polícia Federal (PF) às autoridades argentinas na Ponte Tancredo Neves, fronteira com a cidade de Puerto Iguazú. Os dois custodiados foram levados do Aeroporto Internacional Tom Jobim-Rio Galeão até Foz do Iguaçu, no complemento da Operação Castellano, realizada na segunda-feira (7) pela PF, na cidade do Rio de Janeiro, para realizar a extradição dos argentinos.

Os presos passaram a noite na delegacia de Polícia Federal em Foz do Iguaçu e permaneceram lá até serem entregues às autoridades argentinas. De acordo com a PF, os extraditados foram presos no Brasil em 2019 e em 2021, em cumprimento “de ordem de captura internacional da Interpol (Difusão Vermelha), e tiveram suas extradições para a Argentina deferidas pelo Supremo Tribunal Federal, no mês de maio deste ano”.

A PF informou que, devido à pandemia do coronavírus, a logística da extradição passiva dos estrangeiros está sendo atípica, uma vez que o Brasil, em cooperação policial direta, está executando a escolta internacional dos foragidos até a fronteira com o país vizinho.

Informações da Agência Brasil