Polícia identifica suspeitos de matarem homem com mais de 40 facadas na RMC

A delegacia de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, identificou os três envolvidos no homicídio de Alexandre Castro da Cruz, de 43 anos. O homem foi encontrado morto num rio do município depois de uma semana desaparecido. As imagens de câmeras de segurança foram fundamentais para que o caso fosse esclarecido. Os três assassinos ainda não foram encontrados.

De acordo com o delegado Haroldo Davidson, responsável pela investigação, o fato da vítima ter sido morta com mais de 40 facadas chama a atenção pela extrema violência dos assassinos. “Vimos um crime de ódio, isso nos deixou desconcertados pela violência do crime”, avalia.

A polícia descobriu que Alexandre tinha feito contatos num aplicativo de relacionamento homossexual e, no dia do crime, tinha entrado em contato com três rapazes. “Essas três pessoas saíram com ele, consumiram drogas com ele na noite do desaparecimento. Agora, nós já temos três suspeitos e com certeza foram eles os autores”, explica o delegado.

Davidson conta que “conseguimos captar por câmeras de segurança todo o trajeto que foi feito dessas pessoas com a vítima e identificamos todos por essas imagens e com testemunhas que conhecem essas pessoas”. Completa. Até a publicação desta matéria, os mandados de prisão ainda não tinham sido expedidos e, por isso, o nome e as fotos dos suspeitos ainda não foram divulgados.

Resta ainda, segundo o delegado, esclarecer a motivação para o crime. A polícia tenta identificar se o caso se trata de um crime de ódio pela orientação sexual da vítima ou se foi ligado a uma possível dívida relacionada ao tráfico de drogas.