Preço do combustível nas alturas, até quando?

Uma nova pesquisa realizada no dia 24 de Fevereiro, pelo PROCON de Londrina, consultando 95 postos de combustíveis na cidade, registrou um aumento de 9,7% no valor da gasolina e de 13,5% no preço do etanol.

“A gente fez a pesquisa em comparativo com o mesmo período do mês passado e houve aí, segundo nossa constatação, um aumento de mais de 50 centavos no preço final médio da gasolina e também em relação ao preço do álcool, então teve um aumento nesse período de um mês aí.” Afirmou o Diretor Executivo do PROCON de Londrina, Thiago Mota.

Desde a divulgação da pesquisa já houve aumento no preço do combustível, diante do reajuste anunciado pela Petrobras e essa alta afeta diretamente no bolso do cidadão.

“Eu não sei onde vai parar né, como vamos fazer tudo subindo e eu ganho da gente não sobe, a despesa aumentando combustível um absurdo, diesel que transporta alimentos custando 4,10, 4,15, então é um exagero né.” Afirmou um entrevistado que estava de carro.

“Tá absurdamente caro, não tem condições tá na hora de abaixar, tá na hora dos motoqueiros fazer um movimento, nós nos movimentarmos para poder ver se abaixa isso daí, a população londrinense vamos para cima para baixar esses preços.” Afirmou uma entrevistada que estava de moto.

“Tá difícil, meus patrão mesmo tá feio o negócio, esses negócio de aumento de combustível aí falar com você, não tá bom não, pra ninguém.” Afirmou um entrevistado que estava de moto.

O PROCON planeja uma nova fiscalização junto ao Ministério Público, o Inmetro e Agência Nacional do Petróleo, para verificar se os postos estão respeitando a chegada do novo combustível, para alterar o valor.

“O aumento do fornecedor ele é possível porque ele vai ter um custo maior na venda final, mas a grande questão é que alguns postos ainda não houve denúncia, mas alguns postos, eles acabam aumentando o valor já com reajuste da Petrobras, eles não esperam chegar o novo combustível, então essa é uma prática abusiva ao consumidor e pode ser denunciada aqui para nós.” Afirmou o Diretor Executivo do PROCON de Londrina, Thiago Mota.