Presos fazem reféns e iniciam motim na PEPG; polícia cerca prédio

Forças policiais de Ponta Grossa e região estão mobilizadas na tarde desta terça-feira (8) para conter um princípio de rebelião na Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG). A movimentação começou perto das 16 horas, quando surgiram as primeiras informações sobre um funcionário terceirizado que estaria sendo mantido como refém.

A movimentação policial é intensa e uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) de Curitiba já chegou à PEPG para conter a situação. O Departamento Penitenciário (Depen) confirmou que quatro funcionários de uma empresa de calçados que funciona dentro da Penitenciária são mantidos reféns por pelo menos três detentos.

O Depen também informou que o motim foi contido ainda na fábrica e não se espalhou pelos outros setores da penitenciária. Do lado de fora, parentes de servidores e de funcionários terceirizados aguardam nervosos por informações sobre a situação dentro da unidade prisional.