‘Sandrinho da CIC’ foi morto enquanto comprava carro blindado, diz polícia

O delegado Thiago Nóbrega, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, revelou mais detalhes sobre a execução de Sandro Alves Valente, mais conhecido como Sandrinho da CIC, de 38 anos. O homem foi executado a tiros em frente a uma loja de carros no bairro Novo Mundo no fim da manhã desta terça-feira (6).

De acordo com o responsável pela investigação do caso, a vítima tinha ido até o local com a esposa e o filho pequeno para comprar um carro blindado. Ele estava tirando fotos de um automóvel e o restante da família estava dentro da loja quando um carro vermelho se aproximou, o passageiro desceu e atirou várias vezes contra Sandrinho, que morreu na hora. A Polícia Civil, inclusive, já tem câmeras de segurança que registraram o homicídio, mas as imagens não foram divulgadas à imprensa para não atrapalhar a investigação.

Sandrinho foi atingido por seis tiros de pistola 9 milímetros. Algumas testemunhas foram ouvidas, incluindo a esposa da vítima, seu cunhado e sua irmã. Embora ainda não haja informações sobre autoria do crime, a polícia acredita que o assassinato tenha relação com o tráfico de drogas. Isso porque a vítima tinha diversas passagens pela polícia relacionadas ao comércio de drogas.

Ele foi preso pela primeira vez ainda em 2003. Desde então, ele acumulou passagens e fugas do sistema penitenciário. Em 2018, foi colocado atrás das grades pela última vez e permaneceu preso até 2020, quando saiu utilizando tornozeleira eletrônica. Mesmo assim, segundo a polícia, ele ainda estaria envolvido com a criminalidade.

O trabalho da polícia continua e informações que possam ajudar na elucidação do caso podem ser repassadas anonimamente aos telefones 181, 190 e 0800 643 1121.

Colaboração de Juliana Rodrigues/Rede Massa.