Suspeito de mandar espancar rapaz até a morte na CIC é preso pela Civil

A Polícia Civil prendeu temporariamente um homem por homicídio em Curitiba nesta sexta-feira (21). O suspeito de 19 anos seria o mandante do homicídio de João Philip Gonçalves Nunes, de 23. A vítima foi espancada até a morte e teve o corpo encontrado em 5 de dezembro do ano passado, no bairro Cidade Industrial de Curitiba.

Ao todo, seis pessoas estariam envolvidas no crime. Além do suposto mandante, a polícia já identificou outros dois suspeitos. Um deles é uma mulher, de 27 anos, ex-companheira de Nunes. A outra pessoa identificada é um rapaz de 22 anos, o atual namorado da suspeita. Os dois são investigados por homicídio qualificado e subtração de incapaz. No momento, eles estão foragidos.

A polícia segue investigando o caso para identificar os demais envolvidos no crime.

A vítima conviveu com a ex-companheira durante três anos e tem um filho de 4 anos. Separados desde 2019, o casal iniciou uma disputa judicial pela guarda da criança. Já em 2021, a mulher pegou a criança para uma visita, mas não a devolveu para o ex-marido. No dia 2 de dezembro, João viajou até Curitiba para buscar o filho, porém a suspeita planejou uma emboscada, conforme foi apurado na investigação do caso.

O crime

Na data do assassinato, ao chegar no endereço fornecido por um dos autores, a vítima foi surpreendida por quatro homens encapuzados que o espancaram até a morte. Depois, os bandidos jogaram o corpo de João no local em que foi localizado.

Após a morte da vítima, a mulher fugiu e levou a criança de 4 anos. A mulher teve sua prisão temporária decretada por homicídio qualificado e subtração de incapaz.