Três pessoas são presas em operação contra abuso e exploração sexual de crianças

Uma força-tarefa coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública contou com o apoio de policiais civis no combate ao abuso e exploração sexual contra crianças na internet no Brasil, Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador. Segundo a polícia, três pessoas foram presas.

No Paraná, foram cumpridos mandados nas cidades de Curitiba, Londrina, Maringá, Apucarana, Pato Branco, Andirá e Matelândia. Além dos flagrantes, três homens foram indiciados. Ao todo, seis pessoas irão responder por armazenamento do material de pornografia infantojuvenil. 

“Tivemos sete alvos no Paraná e três prisões em flagrante. Descobrimos que os investigados estavam armazenando fotos e vídeos de pornografia infantojuvenil na internet e outras três pessoas foram indiciadas, ou seja, embora as fotos não estivessem ali, conseguimos indícios de que teriam baixado esse tipo de conteúdo. Os matérias foram levados à perícia”, disse o delegado José Barreto, do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber).

Conforme a polícia, no Brasil, 27 pessoas foram presas em flagrante, outras 10 na Argentina e 4 no Paraguai.  Foram 176 mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça em todo território nacional. A operação também contou com a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Homeland Security Investigations (HSI), que ofereceu cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações. 

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Resultados

Nas sete edições anteriores, realizadas entre 2017 e 2020, a ‘Luz na Infância’ já cumpriu mais de 1.450 mandados de busca e apreensão e prendeu cerca de 700 suspeitos de praticarem crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em todo o Brasil e nos países participantes da ação.