Após dois meses, Zé Trovão se entrega à polícia e defesa entra com pedido de liberdade

O caminhoneiro Zé Trovão, tido como um dos líderes que mobiliza a categoria, se apresentou à Polícia Federal em Santa Catarina nesta terça-feira (26). A informação foi divulgada pela própria defesa do caminhoneiro e confirmada pela PF.

Segundo o comunicado, ele esteve com o delegado da Polícia Federal em Joinville, cidade catarinense. Os advogados também afirmaram que Marcos Antonio Pereira Gomes – nome de Zé Trovão – está à disposição da Justiça “para provar sua inocência”. A PF divulgou que ele esteve chegou ao local por volta das 14h.

O caminhoneiro teve a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 1º de setembro. Ele é investigado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por ameaças à democracia, e chegou a ir para o México, pedindo asilo político no país, para não ser detido no Brasil. 

Em vídeo compartilhado a apoiadores, o caminhoneiro justificou ter ido para o exterior, há dois meses, para “continuar falando e motivando” a categoria. “Nós sabemos que viver não é fácil, o mundo é cheio de obstáculos, existem coisas que podem ser melhores, é por isso que luto”, disse. Zé Trovão também afirmou ter se entregue sem saber quanto tempo irá passar no cárcere.

A defesa do caminhoneiro enviou uma nota confirmando sua apresentação à PF e confirmou que entrará com pedido de liberdade:

“Na qualidade de advogados do Sr. Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, informamos que na data de hoje promovemos sua apresentação espontânea ao Excelentíssimo Senhor Doutor Delegado Chefe da Polícia Federal em Joinville – Santa Catarina, cidade de seu domicílio. Assim, está ao dispor da Justiça para provar sua inocência. Na sequência, a defesa formulará pleitos de liberdade”, diz o comunicado dos advogados de defesa.

Informações do SBT News.