Comissão da Câmara convoca ministro da Educação para esclarecer denúncias

BRASÍLIA (Reuters) – A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira a convocação do atual ministro da Educação, Victor Godoy Veiga, para que preste esclarecimentos sobre denúncias de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos da pasta.

O requerimento de convocação do ministro foi apresentado pelo deputado Ivan Valente (PSOL-SP), mas essa não é a única iniciativa em curso no Congresso.

A investigação das suspeitas que resultou, na última semana, na prisão pela Polícia Federal do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro –que chefiava o ministério à época dos supostos crimes e irregularidades–, também são objeto do pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) protocolado na terça-feira na Mesa do Senado.

Pastor evangélico e próximo de Jair Bolsonaro ao ponto de o presidente chegar a declarar que botaria “a cara no fogo” pelo então ministro –após a prisão, Bolsonaro disse ter exagerado, mas afirmou que colocaria sua mão no fogo– Ribeiro é investigado por eventual tráfico de influência e suposta cobrança de propina por parte de pastores.

Esses pastores teriam trânsito privilegiado na pasta a pedido e Bolsonaro para a liberação de recursos, a destinação irregular de verbas e superfaturamento em compra de ônibus.

Ribeiro e outros envolvidos na operação da Polícia Federal foram liberados por um desembargador do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1) no dia seguinte à prisão.