Presidente do Peru pede que candidatos respeitem resultado de eleição que deve ser apertado

LIMA (Reuters) – O presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, pediu nesta sexta-feira aos candidatos presidenciais e seus partidos que respeitem o resultado do segundo turno da eleição, que promete ser apertado, em um país abalado por crises políticas.

A disputa entre o socialista Pedro Castillo e a candidata de direita Keiko Fujimori no domingo polarizou o país, que viveu uma de suas piores crises em novembro com três chefes de Estado em uma semana após fortes protestos que deixaram dois mortos após choque entre o Congresso e o Executivo.

“Eu invoco especialmente aqueles que estão concorrendo neste segundo turno, e suas organizações políticas, a respeitar escrupulosamente a vontade do povo peruano expressada nas urnas”, disse Sagasti em uma mensagem à nação transmitida pela televisão local a partir do Palácio do Governo.

Um resultado eleitoral muito estreito poderia ser questionado pelos dois candidatos, segundo analistas. Na eleição de 2016, Fujimori perdeu por apenas 0,24% dos votos após ter ficado no topo em todas as pesquisas uma semana antes.

Segundo pesquisas divulgadas no último domingo, o esquerdista Castillo lidera as intenções de voto com uma vantagem de apenas 2 pontos percentuais, dentro da margem de erro.

“Faço um apelo a todos os cidadãos para que, assim que termine o dia eleitoral no Peru e no exterior, mantenhamos a serenidade e esperemos os resultados oficiais que as autoridades eleitorais nos entregarão”, afirmou Sagasti.

(Por Marco Aquino, reportagem adicional de Miguel Angel Gutiérrez do México)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5318S-BASEIMAGE