Senador pede convocação de filho mais novo de Bolsonaro à CPI da Covid

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) anunciou nesta segunda-feira ter apresentado um requerimento para convocar Jair Renan Bolsonaro, o filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro, para depor na CPI da Covid.

Na justificativa do pedido, que tem de ser aprovado pela comissão, Vieira citou que é preciso esclarecer os eventuais vínculos que Jair Renan mantém com o advogado, empresário e suposto lobista Marconny Albernaz, assim como falar sobre “ameaças feitas a esta Comissão Parlamentar de Inquérito através de vídeo em loja de armamentos”, segundo o senador.

“Apresentei requerimento para convocar o senhor Jair Renan, para que ele possa dar pessoalmente um alô para a CPI e preste esclarecimentos sobre seus vínculos com o lobista Marconny Faria e supostas ameaças a parlamentares. A lei vale para todos”, disse o senador, no Twitter.

Na semana passada, a CPI havia aprovado a convocação de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro e mãe de Jair Renan, também para apresentar esclarecimentos sobre suposto vínculo com Marconny Albernaz envolvendo a nomeação de cargos no governo.

Segundo o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), há uma suspeita de que Albernaz, que depôs na CPI na semana passada, teria se valido de relações com Ana Cristina para encaminhar currículos para pessoas ocupar cargos na administração federal.

Durante depoimento à CPI, Albernaz disse ter relação com Jair Renan, por meio de quem conheceu Ana Cristina. Afirmou, no entanto, que não tem negócios com a família Bolsonaro.