Preço do pão francês subiu mais de 20% em um mês

O preço da principal matéria-prima da fábrica de pães do Senhor Alcides está cada vez mais salgado. Importada da Argentina, a farinha de trigo utilizada na confecção dos produtos subiu mais de 50% só neste ano.

“Não consigo mais fazer estoque, mesmo porque não tem disponibilidade de farinha para estocar, e porque o preço já está nas alturas”, conta Alcides Machado, dono de uma panificadora em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

O aumento no valor do trigo é uma consequência direta da guerra entre Rússia e Ucrânia, que são responsáveis por um terço de toda a produção mundial de trigo. Com a redução na exportação dos dois países, a commodity sofreu uma valorização no mercado internacional. “Tudo é muito momentâneo. A gente não sabe, a gente só está vendo quando chega vendedor e fala assim: tem aumento de 8%, de 10%”, afirma o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação (ABIP), Paulo Menegueli.

Enquanto o fim do conflito é incerto, uma certeza já existe: o impacto no bolso do consumidor brasileiro. Segundo a ABIP, o pãozinho francês já sofreu um reajuste de até 23% desde o início da guerra.

Em janeiro, o quilo do pão em uma padaria de Porto Alegre custava R$ 12,90. Em três meses, o preço saltou para R$ 15. E o valor tende a subir ainda mais, já que o fornecedor de farinha já anunciou um novo aumento no produto a partir de abril.

Informações SBT News