Presidente do Banco Mundial diz que sanções contra Rússia terão impacto maior na economia global que própria guerra

WASHINGTON (Reuters) – O presidente do Banco Mundial, David Malpass, alertou nesta segunda-feira pessoas e empresas contra o estoque de alimentos e gasolina, apesar do aumento nos preços provocado pela invasão da Ucrânia pela Rússia e pelas sanções maciças impostas a Moscou.

Malpass disse em evento virtual organizado pelo jornal Washington Post que as sanções teriam um impacto maior na produção econômica global do que a própria guerra.

Ele disse esperar uma resposta robusta dos produtores de todo o mundo para aumentar os suprimentos conforme necessário e não ver necessidade de as pessoas fazerem estoques extras em suas cozinhas ou restaurantes.

Também nesta segunda, o Banco Mundial disse que iria disponibilizar quase 200 milhões de dólares em financiamento adicional e reprogramado para reforçar os serviços sociais da Ucrânia para pessoas em situação de vulnerabilidade.

O valor se soma aos 723 milhões de dólares aprovados na semana passada. O financiamento faz parte de um pacote de apoio à Ucrânia no montante de 3 bilhões de dólares que o organismo havia dito anteriormente estar preparando para os próximos meses.