Prévia da inflação indica maior alta para o mês em 7 anos

A prévia da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), ficou em 0,95% em março. Essa é a maior variação para o mês desde 2015, apesar de ser ligeiramente menor do que a medida em fevereiro (0,99%). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

No primeiro trimestre do mês, o acumulado chegou a 2,54%, acima da taxa registrada em igual período de 2021. Já em 12 meses, o IPCA-15 soma 10,79%, uma alta que também é maior do que a observada nos 12 meses imediatamente anteriores.

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta. O maior impacto e a maior variação vieram do setor de alimentação e bebidas, com alta de 1,95% nos preços que chegam ao consumidor. O segundo maior impacto veio do grupo saúde e cuidados pessoais, no qual os preços subiram 1,30%. Na sequência, vieram os transportes, com alta de 0,68%.

Juntos, os três grupos representaram cerca de 75% do impacto total do IPCA-15 de março. Outros destaques foram habitação (0,53%) e artigos de residência (1,47%), este último com a segunda maior variação no índice do mês. Os demais grupos são os de comunicação, com alta de 0,04% e de vestuário, com 0,95%. 

Por localidade, a maior variação ocorreu em Curitiba (1,55%), puxada pela alta de 6,47% nos preços da gasolina. Já o menor resultado foi registrado em Brasília (0,61%), influenciado pelas quedas nos preços das passagens aéreas (-13,23%) e da energia elétrica (-2,34%), segundo o IBGE. 

O IPCA-15 é um indicativo do valor que terá o índice oficial de inflação do país. Os preços são coletados em geral, entre o dia 16 do mês anterior ao 15 do mês de referência, em 11 capitais ou regiões metropolitanas.

Informações de SBT News