Próxima safra do Brasil está salva com chegada de fertilizantes russos, diz Montes

Os fertilizantes que têm sido importados ainda em grande parte da Rússia devem garantir o plantio de grãos do Brasil na safra 2022/23, que se inicia em setembro, apesar das incertezas globais relativas à guerra na Ucrânia, disse nesta terça-feira o ministro da Agricultura, Marcos Montes.

Segundo ele, a continuidade das entregas de lotes de insumos da Rússia, grande fornecedor brasileiro, é fruto de um forte trabalho do governo junto ao país do leste europeu.

Questionado por jornalistas se a safra de grãos do Brasil estaria salva, Montes afirmou que “de acordo com as informações que temos, sim”.

“Agora há pouco conversei com o CEO da Mosaic e ele me disse isso, que o Brasil saiu à frente dos demais países (na importação de fertilizantes)”, disse ele.

No acumulado de janeiro a maio, a aquisição de fertilizantes do país alcançou 16,64 milhões de toneladas, aumento de 16,5% ante o volume adquirido em igual período de 2021, conforme dados da agência marítima Cargonave.

Em maio, os desembarques totais de fertilizantes no Brasil, que importa mais de 85% de suas necessidades, ficaram em 3,36 milhões de toneladas, cerca de 15 mil toneladas acima do mesmo período de 2021.