Pule a fogueira com segurança: casos de queimaduras aumentam em junho

Depois de dois anos pandêmicos e de isolamento social, várias cidades do Brasil estão celebrando, presencialmente, as tradicionais festas juninas. Época de delícias gastronômicas, danças e fogueiras para espantar o frio e manter acesa a tradição dos festejos. 

No entanto, é preciso ficar atento: o Ministério da Saúde emitiu um alerta relacionado ao aumento do número de casos de queimaduras nesta época do ano. Com as fogueiras, líquidos quentes e fogos de artifício, os riscos aumentam. 

Segundo a pasta, 3.540 casos de procedimentos hospitalares foram registrados de janeiro a abril. O mesmo período contou com 32.631 procedimentos ambulatoriais. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 180 mil pessoas morrem por ano devido a lesões causadas por queimadura, sendo a quinta causa mais comum de lesão não fatal em crianças. 

O Ministério afirmou que o Sistema Único de Saúde (SUS) possui 48 locais habilitados como Centros de Referência na Assistência a Queimados, além de oferecer medicamentos, procedimentos, exames, próteses e órteses às vítimas. 

Dicas e primeiros socorros 

Quem for acometido por queimadura deve deixar a parte lesionada em água corrente, fria e com jato suave, por dez minutos. Em casos de queimaduras por todo o corpo, o cuidado médico é urgente. Em lesões menores, compressas úmidas e frias auxiliam em um primeiro momento. 

Receitas supostamente caseiras, como aplicar manteiga, pasta de dente ou pó de café, são proibidas, pois podem piorar a lesão. A queimadura não deve ser tocada com as mãos, bolhas não devem ser furadas, assim como tentar descolar tecidos grudados na pele queimada: essas medidas são proibidas, cabendo apenas ao profissional de saúde indicar o que deve ser aplicado. 

Festeje com segurança e previna-se 

Apesar da beleza e do aquecimento das fogueiras, é necessário ficar longe para prevenir queimaduras por fagulhas ou chamas, além de evitar problemas respiratórios derivados da fumaça. É preciso ficar atento com a manipulação de bebidas e alimentos que utilizem altas temperaturas, sobretudo com panelas grandes, utensílios de cozinha e líquidos inflamáveis. 

Com o frio em boa parte do país, o chuveiro é outro item para tomar cuidado, principalmente em relação às crianças. Por isso, é importante testar a temperatura da água antes de molhar os pequenos. Eles também devem ficar longe de produtos de limpeza ou outros itens, como tomadas elétricas, que devem ter protetores. 

Informações de SBT News