Rio pede que polícia investigue suspeitos de tomar vacinas diferentes contra Covid

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Prefeitura do Rio de Janeiro vai encaminhar à polícia e ao Ministério Público um pedido para investigar pessoas suspeitas de buscar postos de saúde para dupla vacinação contra a Covid-19, supostamente para buscar um imunizante que consideram melhor, afirmou nesta sexta-feira o prefeito Eduardo Paes.

Segundo Paes, foram registrados ao menos 16 casos de pessoas que buscaram os postos de saúde da cidade para tomar a primeira dose embora já tivessem sido imunizadas. A suspeita é que essas pessoas estariam tentando receber uma vacina que consideram melhor do que a recebida inicialmente.

A tentativa de fraude estaria acontecendo nos dias de repescagem da vacinação, datas reservadas para as pessoas que não compareceram no dia previsto pelo calendário de imunização da capital.

“Todas as vacinas funcionam bem. Isso é criminoso, é fraude, é um desrespeito à vida. Não tentem burlar o sistema porque há dados como CPF e identidade de quem é vacinado“, disse Paes a jornalistas.

“Vamos cruzar esses dados e enviar ao Ministério Público e à polícia… Isso não vai ficar impune, as pessoas vão responder por seus atos”, acrescentou o prefeito.

O prefeito afirmou que essas pessoas que tentam forjam o esquema de vacinação podem responder por crime contra a saúde pública. “Malandragem demais atrapalha. É lamentável que, num momento como esse, que a prioridade é vacinar, a gente tenha de perder tempo com fraude”, disse.