Seis erros que você não deve cometer ao abrir uma loja

A falta de experiência é uma das principais responsáveis pelas falhas cometidas por alguém que dá início a um negócio próprio. O desconhecimento e, às vezes, a precipitação, também contribuem para os erros que ocorrem e, por vezes, provocam desvios na rota ou até mesmo a desistência da empreitada, dados os prejuízos acumulados.

Cleber Brandão, especialista em negócios de produtos naturais, gestão de lojas e empreendedor focado no varejo, enumera seis erros que ele próprio cometeu no início da vida profissional e que o levaram a mudar as decisões. Falhas com as quais ele aprendeu e que lhe deram suporte para transmitir o conhecimento adquirido. “Eu queria muito abrir uma loja. O empreendedor vive de sonhos e assume riscos, mas, no meu caso, foram riscos sem pensar”, recorda.

Confira os seis erros que não se deve cometer ao abrir uma loja de produtos naturais (e que valem para outros setores também).

1- Falta de planejamento

“O primeiro erro foi assumir uma responsabilidade com um dinheiro que não era meu. Eu refinanciei meu carro, peguei um valor e acabei iniciando esse projeto. Só que eu acabei gastando um pouco mais do que deveria por falta de planejamento. Então, se você tem o sonho de sair do seu emprego e abrir o próprio negócio, precisa se planejar muito, pensar muito antes de tomar essa decisão, senão, você vai ter problemas e vai fechar”.

2- Ponto comercial

“Tive um ponto com muito movimento, ao lado de um posto de gasolina e em uma rua movimentada, mas onde só passavam carros. Não havia pessoas próximas. Tive que colocar uns banners e fazer propaganda para chamar a atenção. E ainda fomos assaltados. O movimento tem que ser de pessoas. Hoje, eu abriria a loja próxima a bancos e supermercados, onde houvesse movimento de pedestres”.

3- Decoração da loja

“Eu queria uma loja bonitinha, de ponta e fui investir em móveis. E este foi o problema. Paguei muito caro na compra de prateleiras e, depois, eu vi que não tinha necessidade, porque eu poderia ter visitado um site de vendas. Depois do erro eu passei no Ceasa, peguei umas caixas de uvas, coloquei uma em cima da outra e construí outras prateleiras, mas no início eu gastei R$ 11 mil com móveis”.

4- Estoque

“Há uma certa dificuldade em encontrar fornecedores. Eu tive muitas. Por isso, pesquise muito na internet, verifique se aquele produto está sendo vendido, se o site é bacana, se a empresa oferece um atendimento bom, materiais para divulgação (e você vai precisar divulgar muito), se essa empresa fornece, por exemplo, um kit para você fazer um sorteio no dia da inauguração”.

5- Precipitação

“As empresas querem empurrar produtos e eu cometi o erro de comprar muito estoque. Comprei sacos com 20 kg de farinha e, depois de seis meses, estava saindo mosca de lá. Tive que jogar fora. Por isso, compre produtos a granel de um fornecedor local em menor quantidade e verifique o que sai mais. Às vezes, na ânsia de deixar a loja bonita, compramos produtos demais. Teve um momento em que tive que vender os produtos a preço de custo só para não perder. Comece aos poucos”.

6- Publicidade

“Quando eu abri a loja, achei que tinha que fazer barulho e gastei muito dinheiro com carro de som e mídias e não deu tanto resultado quanto pela internet. Você tem que estar o YouTube e nas redes sociais. Você tem seu negócio físico e é importante fazer o on-line”.