Setor de eventos prevê faturamento de R$ 300 bilhões com retomada

Um dos motivos para a pequena melhora na taxa de desemprego no Brasil é a retomada dos eventos sociais, como festas de casamento, aniversário e shows. O setor, que chegou a ter três milhões de desempregados na pandemia, prevê um faturamento de R$ 300 bilhões este ano e está em busca de mão de obra qualificada.

Ninguém tem a menor dúvida do quanto a pandemia prejudicou diferentes setores. No ramo dos eventos, muito profissional experiente perdeu o emprego ou precisou mudar de área pra se sustentar. Com a retomada, falta gente qualificada pra trabalhar, exigindo a preparação de novas equipes.

Dono de uma casa de festas na capital paulista, Marcelo Golfieri viu a clientela voltar e resolveu treinar os novos colaboradores ali mesmo. “A gente retomou numa força absurda. Estamos trazendo pessoas novas e o treinamento está intensivo”, conta.

Para o presidente da Associação Brasileira de Eventos, os desafios, neste momento, não param por aí. “Encontrar um lugar já é um problema, as pessoas já estão buscando datas pra eventos sociais durante a semana. Outro problema grande são os custos, as flores aumentaram em torno de 400%, a carne, que custava R$ 40, agora está R$ 100 reais, o filé mignon”, diz Ricardo Dias.

Informações de SBT News