Teatro Scala de Milão reabre ao público após sete meses fechado por conta da pandemia

Por Sara Rossi

MILÃO (Reuters) – O teatro Scala de Milão, um dos principais palcos da história da ópera, reabriu suas portas para um público restrito nesta segunda-feira, aumentando as esperanças de uma retomada gradual da movimentada vida cultural de Milão após um fechamento de quase sete meses por conta da pandemia de Covid-19.

Membros da orquestra usando máscaras e um coral, conduzidos pelo diretor musical da casa Riccardo Chailly, executaram árias de Giuseppe Verdi, Richard Wagner e outros compositores renomados em um auditório vazio, com cerca de 500 pessoas, mascaradas, assistindo à apresentação dos camarotes ao redor.

O concerto – que marcou a estreia da soprano norueguesa Lise Davidsen, de 34 anos, no Scala – ganhou aplausos por cinco minutos e encerrou com “Va, Pensiero”, de Verdi.

“É um símbolo da retomada, não apenas para o Scala, mas para a Itália como um todo”, disse o diretor artístico Dominique Meyer.

Com os números de infecções e mortes pela Covid-19 em queda, a Itália avalia atenuar as medidas de lockdown e planeja suspender as restrições de quarentena para viajantes vindos de países europeus e Israel já em meados de maio.

A Itália fechou seus teatros e casas de shows em outubro do ano passado para conter a segunda onda da pandemia após o verão. Cafés, bares, restaurantes, cinemas e teatros reabriram parcialmente na maioria das regiões italianas no dia 26 de abril.

O concerto também marcou o aniversário de 75 anos da reabertura do clássico teatro de Milão após os bombardeios da Segunda Guerra Mundial.