Elon Musk oferece US$41 bi para comprar o Twitter

BENGALURU, Índia (Reuters) – O bilionário Elon Musk anunciou nesta quinta-feira uma oferta de aquisição do Twitter por cerca de 41 bilhões de dólares em dinheiro.

A proposta de Musk de 54,20 dólares por ação representa um prêmio de 38% em relação ao fechamento do papel do Twitter em 1º de abril, o último dia de negociação antes de a participação de mais de 9% do bilionário na rede social vir a público.

Musk rejeitou uma oferta para ingressar no conselho de administração do Twitter no início desta semana, depois de anunciar a compra de fatia na empresa. A negativa, segundo analistas, sinalizava a intenção do executivo em assumir a companhia, já que um assento no colegiado limitaria a participação de Musk na rede social a pouco menos de 15%.

Musk, que se autodenomina um absolutista da liberdade de expressão, tem criticado a plataforma de mídia social e suas políticas. Recentemente ele fez uma enquete no Twitter perguntando aos usuários se acreditavam que a plataforma adere ao princípio da liberdade de expressão.

“Desde que fiz meu investimento, agora percebo que a empresa não prosperará nem atenderá a esse imperativo social em sua forma atual. O Twitter precisa ser transformado em uma empresa privada”, disse Musk em carta ao presidente do Twitter, Bret Taylor.

“Minha oferta é minha melhor e final e, se não for aceita, precisarei reconsiderar minha posição como acionista”, acrescentou Musk.

O Twitter analisará a oferta de Musk com a assessoria do Goldman Sachs e do Wilson Sonsini Goodrich & Rosati, disse uma fonte à Reuters.

As ações do Twitter subiam 12% nas negociações pré-mercado, enquanto os papéis da Tesla, na qual Musk é presidente executivo, caíam cerca de 1%. O valor total do negócio foi calculado com base em 763,58 milhões de ações em circulação, segundo dados da Refinitiv.

“Será difícil qualquer outro licitante/proponente surgir e o conselho do Twitter será forçado a provavelmente aceitar essa oferta e/ou executar um processo ativo para vender o Twitter”, escreveu Daniel Ives, analista da Wedbush Securities, em nota a clientes.

“Haverá uma série de perguntas sobre financiamento, regulamentação, equilíbrio do tempo de Musk (com a Tesla, SpaceX) nos próximos dias, mas, em última análise, com base nesse comunicado, é uma oferta agora ou nunca para o Twitter aceitar”, escreveu Ives.

Musk acumulou mais de 80 milhões de seguidores desde que ingressou na rede social em 2009 e usou a plataforma para fazer vários anúncios, incluindo um potencial acordo para fechar o capital da Tesla que o colocou em apuros com órgãos reguladores.

Musk disse que o Morgan Stanley atuou como assessor financeiro da oferta.

“O Twitter tem um potencial extraordinário. Vou desbloqueá-lo”, disse Musk em sua carta.

(Por Chavi Mehta, Uday Sampath e Greg Romeliotis)